Retomada da economia no Brasil

O Brasil vem superando a cada mês expectativas do mercado para o crescimento econômico

O Produtor Interno Bruto (PIB) cresceu 1,2% no segundo trimestre de 2022 em comparação ao primeiro trimestre deste ano, segundo dados do Ministério da Economia do Brasil.

É a quarta alta consecutiva. Em relação ao mesmo trimestre o crescimento foi de 3,2% com o PIB se mantendo positivo por seis trimestres seguidos.

O superávit da balança comercial brasileira subiu 86,3% em setembro, até a segunda semana do mês de agosto, atingindo US$ 2,34 bilhões.

A corrente do comércio no período aumentou 32,6% e alcançou US$ 16,80 bilhões, refletindo os aumentos de 37,4% das exportações, que atingiam US$ 9,57 bilhões, e de 26,7% das importações, que totalizaram US$ 7,23 bilhões.

Os dados divulgados pelo Ministério da Economia apontam as variações pela média diária, em relação ao mês de setembro do ano passado.

A corrente do comércio subiu 23,4%, atingindo US$ 422,71 bilhões, com US$ 234,46 bilhões de exportações em alta de 18,8%, e US$ 188,25 bilhões de importações, um aumento de 29,7%.

Apenas na segunda semana de setembro, a balança comercial registrou um superávit de US$ 1,234 bilhão e corrente do comércio de US$ 11,106 bilhões, resultado de exportações no valor de US$ 6,215 bilhões e importações de US$ 4,891 bilhões.

A alta dos serviços (1,3%), cuja expansão média, na margem, nos últimos quatro trimestres, é de 1,1%, equivalente a uma taxa anualizada de 4,5%.

A recuperação da indústria (2,2%) puxada pela produção de bens de capital (base do investimento).

A melhora da agropecuária (0,5%), setor que mesmo enfrentando desafios, está se recuperando.

O consumo das famílias com alta de 2,6% no segundo trimestre de 2022. Levando-se em conta a variação, na margem, nos últimos quatro trimestres o crescimento anualizado é superior a 5%.

Fonte: Brazilian Times