Não tire suas meias: as 12 regras de etiqueta em voos segundo uma comissária

Depois de 21 anos como comissária de bordo, já vi de tudo. A pandemia elevou as tensões a bordo dos aviões, e os incidentes mais extremos de mau comportamento por parte de passageiros evoluíram para a violência. Mas o que vejo com mais frequência são atitudes de descortesia que levam a desentendimentos verbais ou a um clima geral de desconforto.

Agora que a temporada movimentada do verão está começando, vale a pena falar de algumas das cortesias comuns que podem tornar os voos, ouso dizer, agradáveis.

Seguem minhas regras de etiqueta para voos comerciais, que visam encontrar um ponto de equilíbrio entre seu próprio conforto e a consideração pelas pessoas em volta.

Todo o mundo tem o direito de reclinar seu assento, mas há uma maneira educada de fazer isso

A maneira errada é reclinar seu assento rapidamente e o máximo que você conseguir. Por conta disso, laptops já foram quebrados, bebidas foram derramadas e irromperam brigas que levaram voos a ser desviados do trajeto. Tenha consciência do que o cerca. Antes de reclinar seu assento, dê uma olhadinha para trás, veja qual é a situação e pergunte educamente se a pessoa vai se incomodar.

Limpe a sujeira que seus filhos fizeram

Os comissários de bordo não têm acesso a aspiradores de pó, vassouras ou materiais de limpeza, exceto por sabonete, lencinhos úmidos e purificadores de ar. Você não é obrigado a limpar a sujeira que faz, mas essa é uma atitude educada. E há efeitos secundários: sujeira no corredor pode constituir um risco à segurança, e uma sujeira muito grande a ser limpa pode até atrasar o voo seguinte. É útil pensar proativamente. Uma criança pequena sabe lidar com um saco grande de salgadinhos ou semelhantes? Se não, coloque os lanches num recipiente menor e mais fácil de manusear, antes de dá-los a seu filho.

Os compartimentos superiores não são seu jogo pessoal de Tetris

Na classe econômica, os primeiros a chegar são os primeiros a acomodar suas malas nos compartimentos. Você não é dono do espaço situado logo acima do seu assento, e não é aceitável tirar a bagagem de outra pessoa para encaixar a sua. Deslizar malas para o lado para maximizar o espaço, tudo bem, mas quando encontrar espaço é um verdadeiro quebra-cabeça, deixe isso a cargo do comissário de bordo. E lembre-se: bolsas pequenas devem ficar aos seus pés, deixando os compartimentos superiores para as malas maiores.

Ninguém quer ouvir sua conversa no FaceTime

Não precisamos ouvir os dois lados da conversa, e o embarque no avião não é a hora adequada para despedidas. É o momento para você se concentrar em localizar seu assento e acomodar sua bagagem de mão o mais rapidamente possível, para que as pessoas que vêm atrás possam fazer o mesmo. E já que estamos falando nisso, ninguém mais quer ouvir seus filmes, seus videogames ou seus vídeos do TikTok, portanto traga fones de ouvido. Até para as crianças.

O assento do meio tem direito aos dois apoios de braço

Esse é o prêmio de consolação por ficar espremido entre duas pessoas, sem ter para onde se inclinar. Assunto encerrado.

Fones de ouvido são um jeito perfeitamente aceitável de encerrar uma conversa

A pessoa ao lado é tagarela demais? Fones de ouvido são uma ótima maneira de não ser obrigado a ouvir o passageiro ao lado que não tem simancol. É minha estratégia infalível: depois de um dia longo sendo comissária de bordo, meus fones de ouvido, que cancelam ruído, são meu refúgio. Quero paz no meu trajeto para casa.

Nunca tire as meias

Se for um voo longo, relaxe e tire os sapatos, sem problemas, mas nada justifica tirar as meias. Não há como fugir do chulé. Outra coisa: seus pés devem ficar perto de você. Não é aceitável descansar seus pés no apoio de braço do assento em frente. E recomendo seriamente que você volte a calçar os sapatos para ir ao banheiro.

Use o botão de chamada de um comissário com moderação

Se você precisa de alguma coisa— um refil de café, assistência com uma questão médica ou ajuda com um passageiro que esteja causando confusão—, por favor use o botão. É preferível usar o botão a cutucar ou dar um tapinha no comissário de bordo— isso não é ok. Mas antes de apertar o botão, verifique se já não estamos no corredor com um carrinho de bebidas ou um saco para recolher o lixo— isso significa que já estamos a caminho! Em casos de emergência real, favor pressionar o botão várias vezes para sabermos que é importante.

Não discipline os filhos dos outros

Nada faz um voo ser mais sofrido do que a parte de trás de seu assento virar um saco de pancadas. Mas, se a criança sentada atrás de você estiver atrapalhando, fale com os pais dela. Você não tem o direito de dar bronca no filho de outra pessoa. Uma maneira educada de fazê-lo é perguntar aos pais com calma, e com um sorriso, se eles perceberam que a criança está chutando seu assento. Diga que isso o incomoda e pergunte se há algum jeito de fazerem a criança parar. Desse modo você não usa um tom acusatório e você estará pedindo, e não mandando.

Trate de questões relativas a seu assento antes de embarcar

Se sua família não estiver sentada junta, não é durante a corrida caótica para embarcar que os comissários poderão resolver esse problema. Os agentes do portão de embarque têm acesso ao mapa de assentos e às reservas familiares; logo, por favor pergunte a eles primeiro se é possível mudar seus assentos. Algumas companhias aéreas até têm uma política que obriga famílias com menores de 13 anos a ficar sentadas juntas; logo, o agente do portão de embarque é o melhor lugar. Ou melhor ainda: ligue para a companhia aérea antes de ir ao aeroporto.

Você não é obrigado a trocar de assento se alguém pedir

Serei impopular aqui. Não, você não é obrigado a trocar com alguém que te pede. Se você pagou extra por seu assento, ou mesmo que seja simplesmente porque é inconveniente, você pode gentilmente dizer “não”. Se for vantajoso para você, como, por exemplo, trocar um assento do meio por um assento na janela, ou se você não se incomodar em ajudar, vá em frente e troque.

Dê a descarga. Por favor

Isso deveria ser uma questão de bom senso, mas por algum motivo não é. Lido com isso o dia todo, todos os dias. Eu não quero ser obrigada a dar a descarga nos seus dejetos, e o passageiro que vem depois de você também não quer. Se não encontrar o botão de descarga, faça o favor de procurar. Garanto que está ali. Em todos os aviões.

Fonte: Folha de S.Paulo

Marcações: