Você está aqui
Home > Noticias > Guarapari > Prefeitura de Guarapari > Semsa realiza Plano Municipal de Enfrentamento da Sífilis Congênita.

Semsa realiza Plano Municipal de Enfrentamento da Sífilis Congênita.

O Brasil enfrenta uma epidemia de sífilis, com isso Estados e Municípios estão se unindo para o enfrentamento e controle da doença.

Em 2015, Guarapari foi o 5º município da Região Metropolitana da Grande Vitória com maior número de casos de sífilis congênita. Para reverter este quadro a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) tem estruturado o Plano Municipal de Enfrentamento da Sífilis Congênita.

Um encontro entre as equipes técnicas do Estado e do Município foi realizado na última semana, na sede da Semsa para organizar as ações.

De acordo com o Grupo de Incentivo a Vida (GIV), a sífilis é uma doença infecciosa causada pela bactéria Treponema pallidum. Podem se manifestar em três estágios. Os maiores sintomas ocorrem nas duas primeiras fases, período em que a doença é mais contagiosa. O terceiro estágio pode não apresentar sintoma e, por isso, dá a falsa impressão de cura da doença.

Todas as pessoas sexualmente ativas devem realizar o teste para diagnosticar a sífilis, principalmente as gestantes, pois a sífilis congênita pode causar aborto, má formação do feto e/ou morte ao nascer. O teste deve ser feito na 1ª consulta do pré-natal, no 3º trimestre da gestação e no momento do parto (independentemente de exames anteriores). O cuidado também deve ser especial durante o parto para evitar sequelas no bebê, como cegueira, surdez e deficiência mental.

A sífilis pode ser transmitida de uma pessoa para outra durante o sexo sem camisinha com alguém infectado, por transfusão de sangue contaminado ou da mãe infectada para o bebê durante a gestação ou o parto. O uso da camisinha em todas as relações sexuais e o correto acompanhamento durante a gravidez são meios simples, confiáveis e baratos de prevenir-se contra a sífilis.

A doença pode ficar estacionada por meses ou anos, até o momento em que surgem complicações graves como cegueira, paralisia, doença cerebral e problemas cardíacos, podendo, inclusive, levar à morte.
Segundo a Secretaria Municipal de Saúde esses desfechos podem ser evitados com um simples tratamento médico a base de penicilina.

Deixe uma resposta

Top