Parques temáticos de Orlando superam demanda pré-pandemia

Disney

Parques ainda têm opções para manter a receita mesmo que o número de visitantes diminua

Parques ainda têm opções para manter a receita mesmo que o número de visitantes diminua

A demanda e os gastos nos parques temáticos foram altos nos últimos meses, em alguns casos excedendo os níveis pré-pandêmicos. Embora alguns especialistas pensem que alguns fatores podem levar a um platô no atendimento, eles também dizem que os operadores do parque têm opções para manter a receita mesmo que o número de visitantes diminua. As informações são do portal Travel Weekly.

A demanda nos parques domésticos da Disney “continua forte”, disse o CEO da Walt Disney Company, Bob Chapek, durante a mais recente teleconferência de resultados da empresa – a receita aumentou mais de US$ 3 bilhões em seu trimestre mais recente, encerrado em 2 de julho. O resultado está à frente dos níveis de 2019, segundo a CFO Christine McCarthy.

Chapek destacou especificamente “aumentos substanciais” nos gastos per capita, 10% em comparação com o ano anterior e mais de 40% em comparação com o mesmo período de 2019. Isso se deve em parte ao serviço Genie da Disney, que inclui serviços pagos, como agendamentos em brinquedos para escapar de filas; Chapek disse que cerca de 50% dos hóspedes estão optando pelo serviço Genie.

A Comcast, controladora da NBCUniversal, também divulgou resultados positivos de parques temáticos em seu trimestre encerrado em 30 de junho acima dos níveis pré-pandêmicos. “A receita cresceu 65% em comparação com o mesmo trimestre do ano passado. Acho que nos sentimos muito bem com os parques e sentimos que há muito crescimento à nossa frente, apesar dos desafios macro que podemos ou podemos enfrentar”, disse o CEO da NBCUniversal, Jeffrey Shell.

Os executivos esperam que o atual nível de demanda e os gastos continuem.

DEMANDA CONTINUARÁ ALTA

Carissa Baker, professora assistente de gestão de parques temáticos e atrações da Rosen College of Hospitality Management da Universidade da Flórida Central, destacou que todos os parques da Flórida têm novas atrações, “então isso está impulsionando a demanda”. “E então todos eles têm eventos especiais”, acrescentou. “Acho que todas essas coisas têm impulsionado essa demanda”.

O mercado vai e vem, o que significa que a demanda vai diminuir em algum momento, disse Baker. Para a Disney, ela previu que isso acontecerá quando a celebração do 50º aniversário do Walt Disney World terminar no final de março. Para a Universal, ela previu uma diminuição da demanda antes da abertura de seu mais novo parque temático, Epic Universe, previsto para o verão de 2025.

Mas embora ela tenha previsto um pequeno retrocesso no comparecimento, Baker disse que não será “um grande problema”. No curto prazo, os parques de destino continuarão a ter uma forte demanda, disse Dennis Speigel, CEO e fundador da consultoria International Theme Park Services.

“Não tenho certeza se eles verão uma queda no público, francamente”, disse Speigel. “Talvez um pouco de achatamento, mas não acho que eles verão uma grande queda no restante do ano, porque acho que eles passaram basicamente pelo momento mais difícil”, explicou.

No quarto trimestre, disse Speigel, os parques podem contar com atividades especiais como a Mickey’s Not So Scary Halloween Party da Disney e o Halloween Horror Nights da Universal para continuar gastando.

Fonte: PANROTAS