Chef Da Fonseca, um legítimo representante da culinária brasileira nos EUA

Almir Da Fonseca, o Chef Da Fonseca, nasceu no Estado do Rio de Janeiro. Após estudos…

Almir Da Fonseca, o Chef Da Fonseca, nasceu no Estado do Rio de Janeiro. Após estudos preliminares em Biologia Marinha, ele fez a mudança para continuar estudando nos Estados Unidos. Logo após a chegada fez a transição para estudos de culinária.

Chef Da Fonseca começou a aprendizagem sob os estritos ensinamentos da clássica culinária francesa, com o Chef Jaques Arpi de Choron, na região sul da França.

Ele abriu o seu próprio restaurante, a Flavor Source Fonte Sabor, companhia de molhos e serviços de gastronomia e catering, que ainda possui, trabalhando para várias adegas do Vinho da Califórnia.  Ele reside na Califórnia e concedeu uma entrevista ao jornal Brazilian Times

BRAZILIAN TIMES – Qual o estilo de sua culinária?

CHEF ALMIR – Como muitos chefs da minha geração, meu treinamento foi nas cozinhas profissionais de chefs Franceses nos primeiros anos, logo com chefs Italianos, todos estes treinamentos criaram uma fundação forte, professional e baseada na culinária clássica. Depois de vários anos como chef executive, comecei a incorporar de pouco a pouco os sabores e as cores da culinária Brasileira, e logo meu nome e reputação começou a diferenciar meu trabalho no Mercado gastronômico aqui na Bay Area, e logo criei conceitos que apresentou uma culinária única e diferenciada. Um chef com uma fundação clássica introduzindo sabores, cores e texturas da culinária Brasileira, uma combinação perfeita.

BT – Quando começou na arte da culinária?

CA – Quando decidi e comecei as preparações para vir ao US, meus planos eram de estudar Biologia Marinha, Inglês e voltar ao Brasil, mais logo no começo quando cheguei, em 82, já comecei a trabalhar em restaurantes, ranchos e com comida, butcher, etc. Logo comecei me mover da área de lavar pratos, a preparação, e logo na linha dos cozinheiros, e com meus 23 anos de idade, em 84, me graduei a chef executive e líder da brigada da cozinha, e estou ate hoje.

BT – Quais as conquistas mais importantes?

CA – Durante minha carreira de chef tive muitas conquistas importantes. Para de dizer a verdade muitas para mencionar todas. Mais umas bem marcantes são: No meu primeiro restaurante, como chef executive ‘L.Wharf’, votado como melhor restaurante de comidas do mar por cinco anos consecutivos. Meu primeiro restaurante, ‘Creeckside’, votado o melhor restaurante em parte de Sonoma County, com três meses aberto. Várias participações em competições de chef com a American Culinary Federation, nacionais e estaduais com ótimos resultados. Duas medalhas de prata, uma bronze, top cinco chefs na culinária de frutos do mar três vezes na costa oeste. Várias certificações, Certified Executive Chef, Certification in Nutrition in Food Service. Chef executive do ‘Careme’ na ‘California Culinary Academy’ e logo depois participando na abertura da primeira ‘Le Cordon Blue’ na América, e ser votado chef do ano em 2003. Chef executive do ‘Wine Spectator Greystone Restaurant’ na escola ‘The Culinary Institute of America’ no Napa Valley. Receber a Full Professorship em Culinary Arts pela ‘The Culinary Institute of America’, e ser votado como palestrante das graduações nove vezes. Meu website www.chefalmirdafonseca.com ser votado o melhor website em um assunto culinário singular em 2010. O lançamento do meu livro, uma pesquisa gastronômica da culinária brasileira em 2019, ‘The Brazil Project’. Estas são algumas das minhas conquistas.

BT – Qual o objetivo do seu livro lançado em fevereiro?

CA – O meu livro, foi mesmo um trabalho de amor. Levei os últimos trinta e poucos anos viajando o Brasil de sul a norte e de norte a sul, todos os estados, entre três e quarto vezes, no rio Amazonas de ponta a ponta duas vezes. Pesquisando, entrevistando e apresentando em conferências gastronômicas no Brasil a fora. Trabalhando com fazendeiros, pescadores, chefs, professores, pesquisadores e escritores para aprender o máximo possível sobre a culinária brasileira. Continuo a ser um grande embaixador da culinária brasileira na América. Também segui o mapa da minha família, quando chegou e onde chegou no Brasil, e construí um lindo livro, um cartão postal da gastronomia e da historia dos sabores, das cores e das texturas da comida brasileira. Como objetivo final, de criar curiosidade, interesse e colocar aguas na boca do leitor, e talvez o leitor entra em um avião e vai visitar o Brasil e ver com seus próprios olhos, testar com sua própria boca, e sentir com seu próprio coração toda a riqueza e beleza que o lindo Brasil oferece.

BT – Qual restaurante está atuando no momento?

CA – Sou sênior Chef Instructor e Culinary Arts Professor no The Culinary Institute of America no Napa Valley CA. desde 2007

BT – Fale sobre seu estúdio laboratório: como funciona, objetivo, o que faz nele:.

CA – Tenho meu website www.chefalmirdafonseca.com e minha companhia ‘Flavor Source Fonte Sabor’ para promover, e divulgar a culinária brasileira e meu trabalho de décadas e minhas pesquisas. No meu estúdio, em Sebastopol, CA. participo em pesquisas, testes e criações e testes de novos pratos para continuar a aprimorar e divulgar a nossa culinária, Coleciono ingredientes autênticos da culinária brasileira: farinhas de mandioca de todos os estados, cachaças de vários estados, especiarias, como pimentas, tucupi, mel, rapadura, etc. Arte como panelas de barros, cobre, facas, livros e lindas artes da floresta e dos povos indígenas. E como um museu de estudo e divulgação dos produtos brasileiros. Todo o objetivo e a educação, preservação e divulgação da gastronomia brasileira.

BT – Como as pessoas podem conhecer mais o seu trabalho.

CA – Pelo meu website www.chefalmirdafonseca.com e com o meu livro ‘The Brazil Project’ que pode ser adquirido no meu site. Gostaria de continuar a participar em conferências gastronômicas aqui na América, no Brazil e ao mundo a fora, também em simpósios e painéis, também em grupos como a sua fundação BCHF e The Brazilian Times, para continuar a divulgar os lindos sabores e a historia gastronômica do Brasil.

Fonte: Redação Braziliantimes

Fonte: Brazilian Times

Comentários Facebook