Líderes brasileiros se reúnem para discutir objetivos do Pacto Global em NY

Entre os participantes do evento estavam Carlo Pereira, CEO do Pacto Global da ONU Brasil, o Embaixador Ronaldo Costa Filho, Representante Permanente do Brasil junto às Nações Unidas, Sanda Ojiambo, Secretária-Geral adjunta das Nações Unidas e CEO do Pacto Global da ONU, Luiza Helena Trajano, homenageada com o Prêmio Personalidade do Ano 2022 concedido pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos e reconhecida por suas ações na pauta ESG, Patrícia Ellen, Cofundadora da Aya Initiative, e Alexandre Allard, Fundador do Cidade Matarazzo e cofundador da Aya.

Da redação

Na terça-feira, dia 10, o Pacto Global da Organizações das Nações Unidas (ONU) realizou em New York um painel sobre o papel do Brasil e das grandes lideranças para a conquista de uma economia de baixo carbono. O encontro serviu para reforçar o lançamento do programa Ambição 2030, que convoca as companhias a adotarem ações concretas dentro de sete eixos conectados aos ODS das Nações Unidas: igualdade de gênero, acesso à água, salário digno, equidade racial, descarbonização, transparência e anticorrupção, e saúde mental.

Entre os participantes do evento estavam Carlo Pereira, CEO do Pacto Global da ONU Brasil, o Embaixador Ronaldo Costa Filho, Representante Permanente do Brasil junto às Nações Unidas, Sanda Ojiambo, Secretária-Geral adjunta das Nações Unidas e CEO do Pacto Global da ONU, Luiza Helena Trajano, homenageada com o Prêmio Personalidade do Ano 2022 concedido pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos e reconhecida por suas ações na pauta ESG, Patrícia Ellen, Cofundadora da Aya Initiative, e Alexandre Allard, Fundador do Cidade Matarazzo e cofundador da Aya.

Uma das organizadoras do encontro, a Aya Initiative, buscou conectar grandes companhias de uma vez só a todos os prestadores de serviços ambientais necessários para limpar as operações.

Até o final do ano, o hub de sustentabilidade deverá contar com um espaço físico na Cidade Matarazzo, revitalizada por Alexandre Allard.



Fonte: Brazilian Times