Deputado de New York filho de brasileiros pede desculpas por mentir em currículo

Após uma reportagem do jornal The New York Times denunciar que o deputado George Santos, do Partido Republicano de New York, mentiu sobre sua formação acadêmica e profissional, ele admitiu o erro e pediu desculpas. Santos alegou ter graduações em finanças e em economia pela Baruch College e pela New York University, além de ter trabalhado nos bancos Citigroup e Goldman Sachs.

Em entrevista ao New York Post publicada nesta segunda-feira (26), Santos confessou que não contou a verdade aos seus eleitores. “Nunca me formei em nenhuma instituição de ensino superior. Estou envergonhado e arrependido … declarou. Os repórteres entraram em contanto com as universidades, que relataram desconhecer um aluno com este nome e nascido em 22 de Julho de 1988. O brasileiro-americano também nunca trabalhou nos bancos mencionados. “Meus pecados aqui foram ter ‘maquiado’ meu currículo. Sinto muito”, declarou.

Desde que informações não comprovadas e omitidas sobre a vida do recém-eleito parlamentar foram tornadas publicas, uma série de supostas mentiras que ele havia dito vieram à tona.

Durante o ciclo eleitoral de 2022, o filho de imigrantes brasileiros se descreveu com o primeiro candidato assumidamente gay e casado com um homem a concorrer pelo Partido Republicano. Entretanto, registros da corte de New York indicam que o único matrimonio envolvendo o parlamentar foi com uma mulher, a brasileira Uadla Vieira, de quem se divorciou em 2019. Meses depois, em 2020, ele concorreu pela primeira vez a uma vaga na Câmara, e perdeu.

A suposta descendência judia do brasileiro-americano também está sendo questionada.  O site judeu The Forward, contrapôs uma afirmação sobre a biografia de Santos publicada em seu site de campanha – que foi retirado recentemente do ar– de que seus avós “fugiram da perseguição judaica na Ucrânia, se estabeleceram na Bélgica, e novamente fugiram do Holocausto.

De acordo com o The Forward, os avós maternos de Santos ambos nasceram no Brasil antes dos nazistas subirem ao poder.  “Nunca afirmei ser judeu”, retrucou Santos em uma entrevista publicada nesta segunda-feira (26), pelo jornal New York Post  “Sou católico. Como descobri que minha família materna tinha origem judaica, disse que era ‘judeu’”, acrescentou.

Nas redes sociais, um grupo de políticos Democratas pedem a anulação da eleição de Santos, por fraude eleitoral. “Quase todos os aspectos de sua vida parecem ser uma mentira”, tuitou o deputado Joaquin Castro, do Texas, ” Já vimos pessoas falsificarem seus currículos, mas ele é uma invenção total.”

” Tenho pedido a ele [George Santos] para ser honesto e renunciar por causa de suas “mentiras colossais”.”Se ele não o fizer, o líder da maioria republicana na Câmara, Kevin McCarthy, deveria abrir uma votação para expulsa-lo”, postou Ted Lieu, deputado da California

George Santos concorreu à vaga de deputado pelo New York’s 3rd Congressional District com o democrata Robert Zimmerman, que também é homossexual assumido. O fato de dois candidatos LGBTQ estarem concorrendo ao mesmo cargo tornou a disputa inédita na história das eleições americanas. 

O Partido Republicano ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Fonte: AcheiUSA