Falta de mão de obra na agricultura dos EUA abre frente de trabalho para imigrantes  

 

Foram disponibilizados 20 mil novos vistos H-2B para estrangeiros no setor agrícola dos EUA

Com escassez de mão de obra no setor agrícola dos EUA, o “Departamento de Homeland Security” está disponibilizando 20 mil novos vistos H-2B para estrangeiros. O anúncio vem sendo muito bem recebido por empregadores na Flórida e em outros estados do país 

Da Redação

Com a falta de mão de obra no mercado de trabalho dos EUA, o que vem sendo alertado por empregadores, o “Departamento de Homeland Security (DHS)” está disponibilizando 20 mil novos vistos H-2B para a primeira metade do ano fiscal de 2022. Isso irá favorecer imigrantes oriundos do Haiti, El Salvador, Guatemala e Honduras, atendendo a necessidade do país, principalmente no setor agrícola. O anúncio vem sendo muito bem recebido por vários postos de trabalho na Flórida.  

“Estamos dando a chance a empregadores de contratar esses imigrantes de forma legal e da forma mais rápida possível”, comenta o secretário do DHS, Alejandro Mayorkas. Lembrando que os vistos já estão disponíveis desde o último dia 28.

O visto H-2B é destinado a trabalhadores estrangeiros não agrícolas de áreas diversas, tais como de turismo, hotelaria, restaurantes, indústria, pesca, entre outras áreas.

Esse visto pode ser usado por empregadores para a contratação de funcionários para: trabalho sazonal ou de caráter temporário, por exemplo, vagas nas quais o posto de trabalho está diretamente atrelado a um evento, colheita, estação do ano. O trabalho na pesca de mariscos e em estações de esqui em alta temporada são alguns exemplos.

O governo vai, ainda, autorizar haitianos a integrarem o programa de vistos H-2A, que é voltado para trabalhadores agrícolas.

“O visto H-2B é designado para ajudar empregadores nos EUA a preencher vagas temporárias para estrangeiros, sem prejudicar os trabalhadores americanos”, afirma Mayorkas.

“Essa suplementação no número de vistos demonstra que o DHS está comprometido em garantir caminhos legais para que imigrantes possam trabalhar nos Estados Unidos, em especial, da América Central”, reforçou Mayorkas.

Fonte: Nossa Gente