Confinamento para evitar covid-19 eleva frustração em Xangai

Ao reforçar a determinação após três semanas de lockdown rigoroso, as autoridades alertaram hoje (22) os 25 milhões de moradores exaustos de Xangai que o purgatório continuará até que o vírus da covid-19 seja erradicado bairro por bairro.

“Não tenho ideia se algum dia poderei sair novamente na minha vida, estou caindo em depressão”, disse um usuário no Weibo da China, semelhante ao Twitter, após reportagem da agência de notícias estatal Xinhua sobre as últimas medidas anunciadas em Xangai. Outro usuário perguntou: “Quanto tempo isso vai durar?”

Oferecendo um vislumbre de luz, o governo da cidade disse – em sua conta oficial do WeChat – que as infecções estavam mostrando uma “tendência positiva” e que a vida poderia voltar ao normal em breve, desde que as pessoas seguissem regras rígidas para conter a propagação do vírus.

Restrições

No entanto, alguns distritos de Xangai endureceram as restrições de movimento e, mesmo em bairros que atendiam aos critérios para que as pessoas pudessem deixar suas casas, as autoridades ordenavam que ficassem confinados, irritando famílias que sofrem com semanas de isolamento.

“Nosso objetivo é atingir zero covid-19 o mais rápido possível”, afirmou o governo, referindo-se a uma meta de eliminar a transmissão fora das áreas em quarentena.

Quando as infecções começaram a aumentar no início de abril, quase todos em Xangai foram obrigados a ficar em casa. Como resultado, os moradores perderam renda, sofreram separações familiares e tiveram dificuldade em atender às necessidades básicas.

Fonte: Agência Brasil