Giannis Antetokumpo lidera o Milwaukee Bucks ao título da NBA

O esporte tem seus encantos, mas também tem suas mazelas. Nos últimos tempos, craques vem sendo desafiados pelos críticos (leia-se ex-jogadores e imprensa) por não colocar no dedo o anel de campeão da NBA – a mais disputada lifa de basquete do planeta.

Isso ocorreu com LeBron James, talvez o melhor jogador de basquete de todos os tempos e rival direto do ícone Michael Jordan. Depois de ter sido selecionado pelo Cleveland Cavaliers – uma franquia com pouco brilho na liga -, ele mostrou seu valor e conseguiu levar o time às finais na temporada de 2007, mas o excelente time do San Antonio Spurs – comandado pelo trio Tim Duncan, Manu Ginobili e Tony Parker – prevaleceu e ficou com o título.

A derrota deflagrou uma série de críticas a LeBron James que, desgostoso, aceitou o convite de Pat Riley para integrar o elenco do Miami Heat. Em suas quatro temporadas no sul da Flórida, o craque foi a quatro finais, sempre contando com os magníficos Dwayne Wade e Chris Bosh, e um elenco estelar. Resultado: dois títulos da NBA (2012 sobre o Oklahoma City Thunder e 2013 sobre o San Antonio Spurs e dois vice-campeonatos: 2011 perdeu para o Dallas Mavericks e 2014 para o San Antonio Spurs).

Após ter calado os críticos, ele decidiu saldar a dívida com a torcida de Ohio. Voltou ao Cleveland Cavaliers, onde jogou por quatro temporadas, e levou sua equipe a quatro finais contra o Golden State Warriors, de Stephen Curry & cia. O time da Califórnia venceu as finais de 2015, 2017 e 2018, mas em 2016 a força de LeBron James emergiu e o Cleveland Cavaliers conquistou o inédito título de sua história e o primeiro de uma equipe profissional entre os principais esportes americanos.

Aliviado por ter sido incensado em casa – LeBron James nasceu em Akron, Ohio -, ele se mudou para o badalado Los Angeles Lakers e, em sua primeira temporada, agregou mais um título à sua galeria ao bater exatamente o Miami Heat, sua ex-equipe, na famosa temporada da “bolha”, em razão da pandemia de covid-19.

Dirk Nowitzki

O alemão alto, de mais de dois metros de altura, também foi ironizado pelos críticos. Ele sempre ficava no quase, com o Dallas Mavericks. A situação ficou ainda pior após as finais de 2006, quando o favorito time texano foi batido pelo Miami Heat, com atuações memoráveis de Dwayne Wade.

O sarcasmo vinha sempre acompanhado de certa dose de racismo. Ora, como um branco deste vai querer se igaular aos craque negros? Nowitzki, porém, nunca desistiu. Perseverou tanto que sua equipe conquistou o título de 2011 vencendo nada mais do que o Miami Heat do Big Three (LeBron, Wade e Bosh). De qubra, ainda levou para casa o título de MVP das finais.

Kevin Durant

Com seu jeito discreto – ele não tem tatuagens no corpo, valoriza a mãe e se veste de maneira convencional -, Kevin Durant extrapola com seu talento. Entretanto, na quadra, é um fenômeno. Mesmo com seus mais de dois metros, consegue unir agilidade e precisão, dificultando a ação dos marcadores. Depois de formar um trio arrasador no OKC, ao lado de James Harden e Russell Westbrook (que ficou no quase), ele decidiu ter chegado a hora de conquistar um título da NBA. Acertou, então, sua transferência para o Golden State Warriors e faturou dois títulos nas temporadas de 2017 e 2018. Atualmente, integra o forte elenco do Brooklin Nets, candidatíssimo ao título da próxima temporada.

Giannis Antetokumpo

Escolhido no draft pelo Milwaukee Bucks no draft de 2013, o grego Giannis Antetokumpo logo atraiu a atenção dos críticos e dos amantes do basquete. Como aquele gigante de origem nigeriana poderia ser tão rápido e cobrir todos os cantos da quadra? Ele provou que não havia obstáculos aos seus desejos.

A maior frustração veio na temporada passada, quando o time de Wisconsin, favorito ao título de campeão da Conferência Leste, foi batido pelo Miami Heat, que depois foi derrotado nas finais pelo Los Angeles Lakers de LeBron e Anthony Davis. 

Giannis Antetokumpo sofreu uma enxurrada de críticas, mas pouca gente se lembrou que ele não estava 100% fisicamente e teve de jogar no sacrifício algumas partidas. Desanimado, chegou a cogitar se transferir para outra franquia da liga. Logicamente, convites não faltaram. Entretanto, a direção do Milwaukee Bucks decidiu abrir a carteira e deu ao freak greek o maior contrato da NBA. 

Ele não decepcionou seus patrões. Ao lado de Khris Middleton, Jrue Holiday, Bobby Portis, Brook Lopez e os demais jogadores, todos virgens de título da NBA, e do técnico Mike Buldenhozer, Antetokumpo pôde gritar: “Sou campeão!”. Agora, os críticos riscaram mais um de sua lista de fracassados e devem mudar seu foco para outra estrela. Talvez para Chris Paul, o craque que carregou o Phoenix Suns nas costas juntamente com a revelação Devin Booker. Pode ser que o time do Arizona conquiste seu primeiro título da NBA no ano que vem.

Por falar em jejum, vale lembrar que o Milwaukee Bucks quebrou um jejum de 50 anos sem vencer um título da NBA. Sem dúvida, Giannis contribuiu muito para este feito. Seus números são incríveis e falam por ele:

1: Único jogador na história da NBA com 5 escolhas de All-Star selections, vários títulos de MVP, 1 MVP das finais e título de Defensor do Ano antes de seu 27º aniversário.

2: Esta é a segunda temporada em que jogadores estrangeiros faturaram todos os destaques individuais: MVP da temporada (Nikola Jokic, da Sérvia), MVP das finais (Giannis Antetokounmpo, da Grécia) e Defensor do Ano (Rudy Gobert, da França). A outra vez que isto ocorreu foi na temporada 1993-94 quando o nigeriano Hakeem Olajuwon faturou as três premiações e ainda foi campeão com o Houston Rockets.

3: Ele se junta Michael Jordan e Hakeem Olajuwon como os únicos jogadores a ganhar os prêmios de MVP da temporada, MVP das finais e Jogador Defensivo do Ano (DPOY) desde a instituição do DPOY em 1983.

5: Quinto jogador estrangeiro a faturar o prêmio de MVP das finais, juntando-se a Dirk Nowitzki, Tony Parker, Tim Duncan e Hakeem Olajuwon.

9: Nono jogador a ganhar vários e MVPs e MVP das finais em sua carreira. Os únicos jogadores a ganhar estas primeiaçòes antes aos 26 anos ou mais jovens foram Tim Duncan Kareem Abdul-Jabbar.

Como foi a série

Local Dia Placar Maior Pontuador Bucks Maior Pontuador Suns
Phoenix (AZ) 6 Jul 118 x 105 – Suns Giannis Antetokumpo (20) Chris Paul (32)
Phoenix (AZ) 8 Jul 118 x 108 – Suns Giannis Antetokumpo (42) Devin Booker (31)
Milwaukee (WI) 11 Jul 120 x 100 – Bucks Giannis Antetokumpo (41) Jae Crowder (18)
Milwaukee (WI) 14 Jul 109 x 103 – Bucks Giannis Antetokumpo (26) Devin Booker (42)
Phoenix (AZ) 17 Jul 123 x 119 – Bucks Jrue Holiday (27) Devin Booker (40)
Milwaukee (WI) 20 Jul 105 x 98 – Bucks Giannis Antetokumpo (50) Chris Paul (26)

The post Giannis Antetokumpo lidera o Milwaukee Bucks ao título da NBA first appeared on AcheiUSA. Fonte: AcheiUSA

Comentários Facebook