Imigrantes com visto de trabalho que perderam o emprego têm que deixar os EUA

Assim como milhões de trabalhadores americanos, imigrantes
em todos os EUA perderam o emprego por causa da epidemia do coronavírus. Mas a situação
é complicada para estrangeiros portadores de visto de trabalho, como o H1B, por
exemplo. Eles não podem ter acesso ao seguro-desemprego e, se não encontrarem
outro empregador, terão que voltar aos seus países de origem.

Reportagem do jornal The New York Times mostra que muitos profissionais como engenheiros de computação, cientistas, arquitetos e outros trabalhadores qualificados perderam seus empregos. Eles pagam seus impostos em dia, mas dependem do trabalho para permanecer legalmente nos EUA.

Rejish Ravindran trabalhava como analista de uma fábrica de
sapatos e foi contratado com o visto H1B há dois anos. Ele foi dispensado. A empresa
recentemente deu entrada em sua residência permanente, mas o processo pode
demorar anos para se concretizar. “Tudo estava indo bem, eu pensei que ficaria
no Michigan para sempre. Eu e minha esposa, que é enfermeira, tínhamos planos
de comprar uma casa, mas agora nosso futuro é incerto”.

Os trabalhadores com visto H1B não têm autorização para
procurar trabalho em outro lugar, por exemplo, em uma pizzaria. O visto deve obedecer
a diversas exigências, entre elas, um empregador da área de atuação do estrangeiro
deve ser o patrocinador do visto.

“Esses estrangeiros foram colocados no limbo. Eles não podem
sair e procurar qualquer outro trabalho. São diversas exigências, entre elas,
um certo valor de salário”, disse o diretor da American Immigration Lawyers
Association, Shev Dalal-Dheini.

Desde que a crise do coronavírus atingiu em cheio os EUA, o
presidente Trump deixou claro que não tem interesse em incentivar que
imigrantes legais fiquem no País “e peguem empregos dos americanos”. O presidente
suspendeu, inclusive, a emissão de green cards no dia 22 de abril por 60 dias.

Em 2020, 421.276 pessoas são portadoras do visto H1B nos
EUA, muitos são indianos que trabalham na área de tecnologia. (Com informações do
New York Times)

Fonte: AcheiUSA