A britânica que se juntou ao Estado Islâmico e agora quer voltar para casa

A jovem Shamima Begum, que trocou o Reino Unido pela Síria quando ainda era adolescente, disse que se arrependerá pelo resto da sua vida de ter ingressado no grupo extremista Estado Islâmico e se ofereceu para ajudar o Reino Unido a combater o terrorismo.

Em entrevista à BBC, ela disse que pode ser “útil para a sociedade” e que seria um desperdício deixá-la “apodrecer” em um acampamento sírio.

A jovem de 22 anos é acusada de desempenhar um papel ativo no Estado Islâmico, algo que ela nega. Ela vive hoje em um acampamento de refugiados na Síria.

Neste ano, ela perdeu sua cidadania britânica, depois que o governo do Reino Unido declarou que ela é uma ameaça à segurança nacional. Shamima Begum vem tentando recuperar sua cidadania nos tribunais britânicos, mas até agora ela sofreu uma série de derrotas jurídicas.

O governo afirma que a decisão de retirar a cidadania da jovem não a deixa na condição de apátrida, o que seria proibido no direito internacional, já que ela teria também cidadania de Bangladesh, país de origem da sua família.

Neste vídeo, nosso repórter Daniel Gallas conta essa história polêmica. Confira.

E veja também a versão em texto: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-58582429

Fonte: BBC