A dançarina indiana que foi enterrada viva ao nascer

Image caption Dançarina hoje é líder da comunidade nômade que a rejeitou quando era criança | Foto: Arquivo Pessoal A indiana Gulabo Sapera não deveria estar viva, muito menos ser dançarina ou ter ficado famosa. Mas, contrariando as tradições, ela e seus pais desafiaram sua própria comunidade no Estado do Rajastão, no norte do país, em uma trajetória que a transformaria na líder do povo que um dia a rejeitou e em uma celebridade global. Gulabo conversou com Sumiran Preet Kaur, da BBC Hindi, e conta a seguir sua história.

“Nasci em uma comunidade nômade. Nós viajávamos de um lugar para outro e acampávamos nos arredores de vilarejos, mas éramos mantidos separados. Os moradores nunca deixavam a gente entrar na cidade, a não ser que tivessem algum trabalho para nós.
Somos conhecidos como os sapera, ou os encantadores de serpente, já que fazemos cobras dançarem. Nos festivais, nos deixavam entrar nos vilarejos para entretê-los com as cobras, e, se alguém era picado, nos chamavam para tratar a pessoa com nossos medicamentos tradicionais.

Os arqueólogos brasileiros que bancaram a própria viagem para descobrir múmias de faraó no EgitoA estrela pornô japonesa que virou sensação entre jovens na ChinaLevávamos uma vida dura viajando em meio à natureza.

Fonte: BBC

Comentários Facebook