Etíopes enfrentam deserto, guerra e criminosos para chegar à Arábia Saudita

Todo os anos, milhares de imigrantes da Etiópia trilham o caminho de mais de 2 mil km entre seu país e a Arábia Saudita.

No percurso, enfrentam os perigos de atravessar montanhas, desertos, o Mar Vermelho e uma zona de guerra no Iêmen.

“Desde que voltei, tenho avisado todo mundo: “Não tomem esse caminho”, diz o etíope Mustafa Djamal, que tentou fazer a travessia em 2020 e acabou sendo deportado.

“Ou conseguimos [terminar a travessia] ou morremos”, diz outro imigrante.

Quem decide fazer a viagem segue a pé por uma antiga rota de comércio de escravizados, que tem centenas de quilômetros.

Eles atravessam o deserto do Djibuti, país ao nordeste da Etiópia, até chegar ao litoral.

Durante o caminho, muitos não resistem ao calor de até 50 graus.

“Há pessoas que não entendem o calor. Eles começam a viagem só com uma garrafa de água e, após chegarem na metade do caminho, nem têm como voltar, nem conseguem chegar ao fim da travessia. Então continuam andando, ficam desidratados e acabam morrendo” explica Lucien, ex-traficante de pessoas que atua no Djibuti.

Chegando à costa, os que sobrevivem precisam cruzar o Mar Vermelho até o Iêmen, onde têm de atravessar uma zona de guerra para chegar ao destino final.

Eles entregam toda a confiança, o dinheiro e as próprias vidas nas mãos de traficantes de pessoas. Além da fome, do calor e da desidratação, os imigrantes enfrentam outros perigos no novo país.

“Aqui no Iêmen, quando veem imigrantes andando pela estrada, eles sequestram. Se não têm dinheiro, precisam pedir à família. E são torturados”, diz Ibrahim, traficante de pessoas no Iêmen.

Entre os que conseguem chegar ao país, alguns ficam sem recursos para pagar traficantes e acabam tendo de interromper a viagem e viver nas ruas da capital, Áden.

Neste vídeo especial da BBC Africa Eye, você vê algumas dessas histórias de pessoas que decidem deixar a Etiópia para tentar uma vida vida melhor, mas muitas vezes acabam tendo destinos trágicos

Direção: Charles Empatz

Produção executiva: Shabnam Grewal

Produção: Dickon Le Marchant

Gerência de produção: Simon Frost

Coordenação de produção: Sarah Clarke

Edição: Gary Beelders, BBC; Ael Dallier Vega

Produção de adaptações: Anna Payton

Produção digital: Suzanne Vanhooymissen

Redes sociais: Anusha Kumar

Produção de impacto: Alice Muthengi

Edição de internet: Chris Stott

Mixagem de som: Jez Spencer

Correção de cor: Boyd Nagle

Imagens: Olivier Jobard

Facilitador, Yemen: Adel Al Hassani

Facilitador, Djibuti: Ahmed Kamil

Facilitador, Etiópia: Meseret Abiy

Imagens de arquivo: Magneto Presse

Editor Africa Eye: Marc Perkins

Narração: Laís Alegretti

Adaptação: Fernando Otto

Fonte: BBC

Comentários Facebook