Sul da Flórida está no cone do potencial furacão Hermine que pode chegar na próxima semana

A previsão para a Depressão Tropical Nove, formada a partir de um sistema surgido no sudeste do Caribe nesta sexta-feira (23), mostra várias alternativas para o sistema que está rumando para o norte, passando sobre Cuba e seguindo em direção ao golfo do Mexico e talvez Flórida, já como furacão Hermine.

De acordo com as previsões mais recentes, o sul da Flórida está no cone da tormenta com potencial de Categoria 3. “Tudo indica que se transformará em um furacão potente”, previu Will Redman, porta-voz do Serviço Nacional de Meteorologia em Miami.

Caso se desenvolva para furacão, isto provavelmente ocorrerá entre segunda-feira (26) e terça-feira (27) da próxima semana, disse Redman.

Na atualização feita às 5 a.m. desta sexta-feira, o Centro Nacional de Furacões informou que a tormenta está se movendo na direção oeste-noroeste a uma velocidade de 13 mph. Especialistas esperam que ele se mova mais para o oeste no próximo dia, antes de voltar para o oeste-noroeste e depois para o noroeste no fim de semana.

A velocidade máxima dos ventos sustentados está próxima de 35 mph com rajadas de ventos mais fortes. Haverá uma intensificação lenta sobre a projeção no final de semana para que o Hermine se torne uma Tormenta Tropical ainda hoje e se transforme em furacão na manhã de segunda-feira (26) com seu centro perto do sul de Cuba e das Ilhas Cayman e Jamaica.

O caminho de cinco dias o leva para o norte na terça-feira sobre Cuba e depois estaciona na costa sudoeste da Flórida como um furacão de categoria 2 com ventos de 110 mph e rajadas de 130 mph na manhã de quarta-feira (28).

A Depressão Tropical Nove provavelmente despejará fortes chuvas, inundações, e possíveis deslizamentos de terra em Aruba, Bonaire e Curacao, com chuvas torrenciais nas ilhas de Jamaica e Cayman previstas para os próximos dias.

“Nós, aqui no sul da Flórida, temos de monitorar esta situação bem de perto”, disse Maria Torres, porta-voz do Centro Nacional de Furacões. “O mais importante é se certificar que a população comece a se preparar com antecedência.”

Fonte: AcheiUSA