Casos atrasados em cortes de imigração batem recorde com paralisação do governo

Número de casos atrasados em cortes de imigração batem recorde com paralisação do governoA paralisação parcial do governo federal fechou a maioria dos tribunais de imigração, forçando juízes a adiar indefinidamente audiências que foram agendadas com meses ou até anos de antecedência. O atraso promete estressar ainda mais os tribunais de imigração, um sistema que já opera com um número recorde de mais de 800 mil casos.

Uma cidadã africana esperando pela residência é uma das centenas de imigrantes que tiveram sua audiência adiada na semana passada. A residente de New Jersey estava agendada para comparecer ao tribunal de imigração de Newark no dia 26 de dezembro para. Esse tinha sido o primeiro horário disponível encontrado durante o verão de 2017. O advogado dela, Alan Pollack, diz que provavelmente precisará esperar meses ou até anos para ela conseguir comparecer diante de um juiz.

Quando a paralisação terminar, todas as audiências canceladas serão reagendadas, mas advogados de imigração não estão esperançosos sobre o cronograma. Em 30 de novembro, o sistema judiciário de imigração já tinha mais de 800 mil casos em espera, um aumento de 49% desde janeiro de 2017, quando o presidente Donald Trump assumiu o cargo, segundo a Transactional Records Access Clearinghouse (TRAC) da Syracuse University.

Paralisação

Na quarta-feira, dia 2, a paralisação entrava em seu 12o dia e Trump sinalizou uma abertura para negociar com membros do Congresso. Mas caso a paralisação continue, a situação ficará ainda pior. Datas de audiências poderão atrasar meses ou ainda mais de um ano, disseram advogados de imigração.

O pedido de US$ 5 bilhões de Trump para financiar um muro ao longo da fronteira com o México colocou Washington D.C. em um impasse, forçando o governo a paralisar em 22 de dezembro.

Não houve anúncio formal do Departamento de Justiça de que os tribunais de imigração seriam fechados durante a paralisação, de acordo advogados de imigração. Em 24 de dezembro, alguns tribunais de imigração – incluindo Nova York e São Francisco – haviam mudado suas mensagens de voz para refletir os cancelamentos, mas outros, incluindo Newark, não o fizeram. Isso deixou advogados como Pollack com pouca informação sobre como os casos iriam prosseguir.

Para os tribunais de imigração sob o Departamento de Justiça, todos os indivíduos não detidos com audiências agendadas desde 22 de dezembro tiveram seus agendamentos indefinidamente cancelados, enquanto detentos de imigração tiveram seus casos continuados conforme planejado, de acordo com o memorando.

Enquanto isso, o US Citizenship and Immigration Office continua operando, devido ao sistema de pagamento de taxas à agência. Com informações da CBS News e USA Today.

Relacionada:

Sem apoio do Congresso, Trump ameaça fechar fronteira com o México

O post Casos atrasados em cortes de imigração batem recorde com paralisação do governo apareceu primeiro em .

Fonte: Gazeta News