Empregadores reclamam da nova lei que incentiva fuga de imigrantes da Flórida

A falta de trabalhadores na construção civil tem impactado nas obras de Orlando e demais cidades do estado

O impacto nos negócios tem sido “devastador”, segundo empregadores em Orlando, com a nova lei em vigor, que vem provocando a fuga de trabalhadores da Flórida. Falta mão de obra na construção civil, e em outros setores

Da Redação – “O governador Ron DeSantis deu um tiro no pé”, disse empresário da construção civil em Orlando, denotando irritação, alegando que a escassez de mão de obra ficou insustentável, desde que a nova lei de imigração entrou em vigor na Flórida – dia 1º de julho. O impacto nos negócios tem sido “devastador”, também em outros setores, pois os indocumentados têm deixado o estado, temendo represálias, e isso vem gerando consequências no mercado de trabalho – empregados estão se demitindo.

Há uma falta considerável de pessoas para trabalhar em construção, restaurantes, paisagismo, na agricultura – além de outros setores –, dificultando os empresários de completar o quadro de funcionários. Sem dúvida, uma situação alarmante para os empregadores com os novos limites de imigração em todo estado.

Em contrapartida, o governador Ron DeSantis parece não se importar com a “medida “insustentável” da lei assinada na Flórida, deixando os empregadores com os nervos à flor da pele. Ultraconservador, a sua preocupação no momento, visa organizar campanha para as primarias do partido republicano, pois é um pretendo candidato a disputar as eleições presidências em 2024.

Segundo estimativas do diretor da “American Business Immigration Coalition”, Samuel Vilchez, cerca de 200 mil pessoas sem documentos podem deixar a Flórida – média de 25% dos trabalhadores –, o que representa um “desastre” diante de um projeto de lei que ele taxou de “insano”, com as novas exigências que criminalizam os imigrantes. 

Fonte: Nossa Gente