Bom pra Cachorro: Decisão da Justiça evita morte de cachorro com leishmaniose e permite tratamento

Divulgação

Ficou determinado que Bolinha deve ter acompanhamento veterinário constante e que a prefeitura pode monitorar o caso. Ainda cabe recurso.
Ao Bom Pra Cachorro a advogada Tainá da Silva Buschieri, que representa José do Carmo Neves, 94, tutor do Bolinha, afirma que o cachorro está bem, não tem sintomas da doença —como feridas ou falta de pelos— se alimenta normalmente e convive com dois outros animais.
A DOENÇA
Doença parasitária, a leishmaniose é transmitida pelo chamado mosquito-palha e tem nos cães a principal fonte de infecção. Transmitida a humanos, a doença é grave, mas tem tratamento –remédio humano, no entanto, não pode ser usado nos animais.
Cães infectados podem apresentar sintomas como lesões na pele ou perda de peso, mas há casos assintomáticos, o que dificulta o diagnóstico.
A recente possibilidade de tratamento com o Milteforan não exclui a prevenção. podem evitar a leishmaniose e são recomendadas especialmente em áreas onde há maior risco de infecção.
O medicamento permite uma melhora clínica no animal, embora ele continue sendo reservatório da doença. Por isso, a guarda responsável também é importante, já que o bichinho  pelo resto da vida.

Fonte: Folha de S.Paulo

Comentários Facebook