Menino morre após contrair ameba ‘comedora de cérebro’ no norte da Flórida

Tanner Lake Wall, tinha 13 anos. Imagem: CBS.

A família de um adolescente disse que ele morreu depois de contrair uma ameba comedora de cérebro durante férias em um acampamento no norte da Flórida no mês passado, informou a estação de TV local WJXT.

Tanner Lake Wall, 13, de Palatka, cidade do condado de Putnam (FL), esteve no local de férias, que também inclui um parque aquático e um lago, antes de adoecer repentinamente dias depois, de acordo com seus pais.

“Ele era alguém com quem você sempre queria estar”, disse Travis Wall, o pai do menino. Sua mãe disse que o adolescente era muito ativo e amava ficar ao ar livre. Os sintomas iniciais incluíram náuseas, vômitos, rigidez da nuca e fortes dores de cabeça.

Os pais de Wall o levaram a um hospital em Gainesville, onde os médicos colocaram o adolescente em um respirador e deram à família um diagnóstico desagradável. Eles disseram que o garoto estava com uma ameba parasita e que não havia cura. Wall foi retirado dos aparelhos no dia 2 de agosto, após não apresentar atividade cerebral.

Os pais de Wall esperam que sua trágica história alerte outras famílias sobre os perigos dessa infecção potencialmente mortal. “Então, os pais devem estar cientes de que talvez não tenham pensado nisso (ameba), porque posso dizer que não tínhamos”, disse Travis Wall. “Nós crescemos nadando em lagoas e riachos e coisas assim.”

Naegleria fowleri – ameba comedora de cérebro. Imagem: CDC.

O que é a Naegleria fowleri?

O CDC diz que Naegleria fowleri – também conhecida como “ameba comedora de cérebro” – pode causar infecção do cérebro chamada meningoencefalite amebiana primária. As amebas geralmente são encontradas em água doce, como lagos, rios e nascentes.

O órgão de saúde alerta que, se a água contaminada entrar pelo nariz de uma pessoa e ir até o cérebro, pode ocorrer infecção. Os sintomas começam como forte dor de cabeça frontal, febre, náuseas e vômitos; os sintomas podem então progredir para torcicolo, convulsões, estado mental alterado, alucinações e coma.

Os sinais de infecção geralmente começam alguns dias após o banho no rio ou lago contaminado ou outra exposição nasal a água contaminada. As pessoas morrem dentro de um a 18 dias após o início dos sintomas. No entanto, o CDC diz que as pessoas não podem ser infectadas ao engolir água contaminada.

Alerta

Depois da fatalidade, a família Wall disse à WJXT que deseja colocar placas de alerta informando os outros sobre os perigos de nadar em águas quentes durante o verão. A estação não identificou o acampamento que a família Wall disse ter visitado, uma vez que as autoridades ainda não identificaram positivamente a doença de Wall naquele local.

“As pessoas precisam estar atentas de julho até o final de setembro, com as águas quentes, que essa ameba pode subir pelo nariz. Pode ser mergulho. Pode ser natação, esportes náuticos, esqui, coisas assim, “explicou Travis Wall.

De acordo com o CDC, as infecções por Naegleria fowleri são raras. Entre 2009 e 2018, houve 34 infecções relatadas nos EUA. Na maioria dos casos, observa o CDC, as pessoas foram infectadas em água de locais recreativos, enquanto três foram infectadas após realizar irrigação nasal com água contaminada da torneira. Uma pessoa foi infectada por água de torneira contaminada usada em um escorregador aquático de quintal.

Em julho, o departamento de saúde do condado declarou que 37 casos foram documentados no estado desde 1962. Com informações da CBS News. 

Related Images:

[See image gallery at gazetanews.com]

O post Menino morre após contrair ameba ‘comedora de cérebro’ no norte da Flórida apareceu primeiro em Gazeta News: O maior Jornal Brasileiro da Florida, nos EUA.

Fonte: Gazeta News