Alfândega e Proteção de Fronteiras divulga a revogação da política de Trump que limitava os pedidos de asilo na fronteira

A Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA divulgou um novo memorando na segunda-feira, sobre o processo de admissão de imigrantes sem documentos legais nos pontos de entrada do país, datado de 1º de novembro de 2021 pelo comissário em exercício do CBP, Troy Miller, que entra em vigor imediatamente, portanto revogando uma política da era Trump.

De acordo com o novo procedimento, os imigrantes em busca de asilo podem comparecer nos pontos de entrada para fazer seu pedido, podem permanecer na fila para serem processados, mas não há garantia de que poderão esperar nos Estados Unidos.

No entanto, outras políticas de imigração, como “Permanecer no México”, permanecem sem solução.

Em abril de 2019, sob o governo de Trump, o então secretário de Segurança Interna, Kirstjen Nielsen, pediu que mais tropas fossem transferidas para a fronteira com o México e que o número de imigrantes retornados ao país vizinho fosse aumentado.

O ex-presidente Trump disse que o país “não poderia aceitar” mais requerentes de asilo porque “está lotado”, e sugeriu que o México deveria deportar os imigrantes indocumentados que chegam à fronteira comum para buscar refúgio no território nacional.

“O sistema está cheio, não podemos mais aceitá-los, seja para asilo ou o que eles quiserem (os indocumentados). Não podemos aceitá-los, então me desculpe, mas dá meia-volta”, disse Trump na época, dirigindo-se aos imigrantes que chegavam na fronteira sul.

O novo memorando apresenta uma visão para o processamento legal e ordenado de requerentes de asilo nos pontos de entrada.

A Alfândega e a Proteção de Fronteiras devem acelerar os esforços contínuos para digitalizar o processamento nos pontos de entrada e usar os dados de maneira eficaz para aumentar o rendimento, cita o novo memorando.

Com base nos números do passado, atuais e esperados de pessoas que procuram entrar na fronteira sudoeste, pode haver tempos de espera prolongados nas filas de processamento. Sob a nova orientação, a administração Biden delineou uma estratégia abrangente para expandir a segurança e a ordem.

Fonte: Brazilian Press