Imigrantes da Flórida planejam cruzar os braços no dia 1 de junho para protestar contra as novas leis de DeSantis

Imigrantes da Flórida estão planejando uma paralisação geral no dia 1 de junho. Panfletos e vídeos estão ganhando as redes sociais para encorajar os estrangeiros, principalmente os indocumentados, a protestar contra a aprovação da Lei 1718. A lei entra em vigor dia 1 de julho.

 A brasileira Renata Bozzeto, da Florida Immigration Coalition (FLIC), disse em entrevista ao AcheiUSA que a entidade apoia o movimento. “Esta é uma chamada para trabalhadores cruzarem os braços e não comprarem produtos originários da Flórida no dia 1 de junho. É um movimento criado por indivíduos, influenciadores digitais e trabalhadores em geral. Recentemente, vimos que motoristas de caminhão também estão querendo boicotar o Estado”, explica. Ela destaca que o movimento do dia 1 não é organizado pela FLIC, mas que tem o suporte da ONG. “Nosso objetivo é explicar aos trabalhadores sobre os seus direitos. Temos alguns membros da nossa coalisão que vão fazer mobilizações nesta data”.

Entre as atividades programadas para o dia 1, estão além das paralisações, mobilizações, protestos de trabalhadores rurais, entre outras atividades, para chamar a atenção para a importância dos imigrantes para o Estado. “Estas políticas são irresponsáveis no âmbito social, cultural e econômico. Não só DeSantis está criando medo e divisão em nossas comunidades, mas ele está prejudicando nosso estado e o cotidiano de milhares de floridianos – não somente imigrantes”, afirma a ativista.

“Por que este movimento é importante?”, questiona Samuel Ruiz, apoiador do movimento. “Vamos parar de trabalhar por um dia, vamos mostrar que o restaurante mexicano não vai abrir, sua grama não vai ser cortada e seu telhado não vai ser instalado”, disse. “Se não fizermos nada, vamos permitir que essas políticas ganhem força e sejam espalhadas por todo o País”.

Restaurante em West Palm Beach vai fechar no dia 1

De acordo com informações da American Civil Liberties Union, os imigrantes pagam mais de $90 bilhões em impostos todos os anos.

Um deles é Victor Prado, gerente-geral do restaurante El Mariachi em West Palm Beach. “No dia 1 de junho, não vamos abrir o restaurante para DeSantis ver o quanto o trabalho do imigrante é importante para a Flórida”.

O gerente afirma que tem tido dificuldade para achar trabalhadores, que estão com medo da nova lei. “Alguns funcionários que trabalham comigo há 2, 3 anos, estão saindo porque estão assustados”. (Com informações da WPTV)

The post Imigrantes da Flórida planejam cruzar os braços no dia 1 de junho para protestar contra as novas leis de DeSantis appeared first on AcheiUSA.

Fonte: AcheiUSA