Reforma imigratória incluída no projeto de gastos sociais de Biden legalizaria 6.5 milhões de indocumentados

A Câmara dos Deputados aprovou, na sexta-feira (22), o projeto Build Back Better, pacote trilionário de gastos sociais que inclui a tão sonhada reforma imigratória. O projeto seguiu para o Senado onde deve ser discutido e votado antes do Natal.

No caso da reforma imigratória incluída no pacote, $100 bilhões seriam destinados à legalização de pelo menos 6.5 milhões de imigrantes. Esses imigrantes que chegaram antes de 2011 ganhariam autorização de trabalho e conseguiriam se legalizar depois de dez anos.

Esses imigrantes teriam autorização de trabalho, sob o denominado parole, que seria concedido por cinco anos e depois renovado por mais cinco.

 Mas ainda é incerto se essa parte do projeto será aprovada, já que a parliamentarian do Congresso já negou duas tentativas de inclusão da reforma imigratória em projetos anteriores.

“Nós estamos determinados a aprovar essa reforma imigratória para criar um caminho para a legalização de trabalhadores que tanto contribuem para a economia americana”, disse o deputado Raúl Ruiz, democrata da Califórnia.

O pacote de $1.9 trilhão prevê gastos com educação, saúde, cuidados de crianças menores de quatro anos e implementação de medidas para lutar contra as mudanças climáticas.  

A expectativa é que o texto passe por mudanças no Senado para que seja aprovado e deve contar com todos os 50 membros da bancada Democrata votando a favor do pacote.

Desafios estão no horizonte de Biden para que a principal bandeira do presidente americano seja aprovada definitivamente no Congresso.

Fonte: AcheiUSA

Comentários Facebook