Senadora de MA promete reforma imigratória e descriminalizar travessia na fronteira

A senadora por Massachusetts, Elizabeth Warren, revelou nesta quinta-feira (11) seu plano de…

A senadora por Massachusetts, Elizabeth Warren, revelou nesta quinta-feira (11) seu plano de reformar o sistema de imigração do país, prometendo reverter uma série de políticas implantadas pelo governo Trump e autorizar o Departamento de Justiça a analisar alegações de abuso contra imigrantes detidos.

A proposta apresentada pela presidenciável descriminalizaria quem atravessasse a fronteira dos Estados Unidos ilegalmente.

A senadora, que busca uma vaga para disputar a Presidência dos Estados Unidos em 2020, afirmou que se for eleita, primeiro buscará cumprir sua agenda por meio da legislação, mas “avançará com a ação executiva se o Congresso se recusar a agir”.

A senadora apresentou o seu plano antes de ir à LULAC, uma organização latina de direitos civis, em Milwaukee, Wisconsin, e semanas depois de uma visita a um centro de detenção em Homestead, na Flórida, que mantém crianças migrantes desacompanhadas.

Ela se reuniu com ativistas locais protestando contra a instalação, acenou para as crianças e denunciou a prática de contratar centros de detenção.

A crise na fronteira atraiu a atenção nacional e foi alvo dos principais pré-candidatos a Presidentes pelo partido Democrata. Quase todos visitaram Homestead antes e depois da primeira rodada de debates primários.

Warren havia revelado anteriormente um plano para proibir prisões privadas e centros de detenção, caso ela fosse eleita presidente em 2020.

Em resposta a um turbilhão de relatórios sobre a superlotação e condições miseráveis ​​em instalações de imigrantes, a senadora prometeu responsabilizar a atual administração, dizendo que ela “designará uma força-tarefa do Departamento de Justiça para investigar as acusações de violações contra os direitos humanos – incluindo negligência médica e violência física e agressões sexuais de imigrantes detidos”.

“Devemos abordar a questão humanitária na fronteira e reverter as políticas discriminatórias desse presidente. Mas isso não será suficiente para consertar nosso sistema de imigração”, disse Warren. “Precisamos de uma reforma real que forneça segurança econômica em nossas fronteiras, resolva as causas profundas da imigração e forneça um caminho para o status e a cidadania, para que nossos vizinhos não tenham que viver com medo”.

A senadora, que no verão passado defendeu “substituir o Departamento de Imigração e Alfândega (ICE) por algo que reflete os valores norte-americanos”, detalhou em seu plano de governo que ela quer “remodelar” o departamento, assim como a Patrulha de Proteção de Fronteiras.

Fonte: Redação Braziliantimes

Fonte: Brazilian Times